terça-feira, 11 de setembro de 2012

Luz

As belezas da natureza são tão surreais,
quanto nossas faces boquiabertas com
as corrupções amorais.
Cotidiano fluorescente de indecências e
incoerências remanescentes da pré-história,
onde o homem de antes evoluiu muito pouco
para o de outrora.
Ainda existem raros seres humanos que emanam
paz e luz, que não se relacionam com essa massa
hipócrita e corrompida, de humanos decadentes,
transeuntes sem nenhuma evolução.
Sempre nas idas e vindas, sem se preocupar
em fazer e ser o melhor para si e para
o próximo.
Deus nos deu uma natureza bela e configuramos
está paisagem com nossas energias positivas
e vibrações eternizando o amor nos corações.
Deixemos de lado a face perversa do rancor e ódio
e façamos resplandecer uma alma, calma e
caridosa que não teme o mal, apenas ofusca
a sua maldade.

Andréa Pacheco

Nenhum comentário: